Nádia Campos é cantora, compositora, instrumentista, arte-educadora e ambientalista.

Como arte educadora realiza oficinas de educação artística e ambiental e atua comunitariamente desde os 18 anos de idade. Os projetos que desenvolveu com educadores, crianças e jovens tratam de trazer a tona o imaginário lúdico, utilizando um repertório do cancioneiro popular brasileiro com ritmos e manifestações típicas de nosso país e continente. Muitos deles geraram apresentações que trazem sempre a temática ambiental e social, e refletem sobre a busca de soluções para melhorar as relações na comunidade e a do ser humano com o Planeta Terra.

Em 2005, realizou oficina de música e educação ambiental no ponto de Cultura Projeto Presente na Serra do Cipó, para crianças da comunidade quilombola do Açude. Neste mesmo ano, coordenou oficinas de música nas Casas do Brincar, projeto da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte e Pastoral da Criança. Ministrou oficina de sensibilização ambiental e música na Comunidade Lapinha da Serra pelo Centro Cultural Ambiente Vivo, no município de Santana do Riacho, MG.

No ano de 2006 ministrou oficinas na Escola Pica Pau dos Inconfidentes no município de Marina. Coordenou o Projeto “Arte dos Elementos da Natureza” para crianças da educação infantil do Município de Caldas.

Já fez apresentações para crianças em diversos espaços e encontros como no dia mundial da água no Centro Cultural Lagoa do Nado, na Feira da Paz de Betim.

Participou de diversos encontros de formação com educadores: promoveu dinâmicas de Pedagogia lúdica para estudantes do Curso de Pedagogia da FUMEC em Belo Horizonte, realizou várias oficinas para educadores em Seminários e Encontros com educadores de creche da Rede municipal de Betim e para educadores no Seminário o Direito de Ler e Brincar, no município de Pompéu.

Ministrou a oficina a Mensagem das Águas durante a Conferência Internacional do Meio Ambiente, em Luziânia, DF.

Ministrou oficinas de música no projeto Ciranda da Arte em Itabirito, MG.

Foi coordenadora pedagógica do projeto Casa Guará no distrito de Casa Branca Brumadinho.

Em 2012 elaborou junto com 40 crianças e adolescentes do Instituto Casa Santa no bairro Citrolândia, em Betim, o “Auto de Natal Incas”, apresentado no Cine Teatro Glória da Colônia Santa Isabel.

Em 2014 coordenou o projeto pedagógico, ministrou oficinas de música e elaborou conjuntamente com crianças, adolescentes e adultos a opereta “Caminho das Águas” na Associação Cultural e Educacional de Igarapé.